quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Historia da Escola

Nossa Escola

Em 27 de novembro de 1962 através do decreto n° 338 o então Prefeito de Viamão Frederico Diehl cria salas de aula à Rua Sepé Tiaraju, Vila Panorama, Bairro Lomba do Pinheiro, que antes pertencia ao Município de Viamão. Assim, nasce a Escola Saint' Hilaire cujo nome faz referência ao Parque existente próximo de suas instalações.
No ano de 1981 a escola muda de endereço, vindo para a Rua Triunfo onde em seu novo prédio conta com cinco salas de aula e passa a atender alunos das séries iniciais do ensino fundamental.
Em 27 de março de 1992 depois de ampla mobilização comunitária o Bairro Lomba do Pinheiro é anexado a Porto Alegre e a escola passa a integrar a Rede de Educação do Município.

Em 1995 inicia-se uma ampla reforma na escola. Em setembro de 1996 é inaugurado um segundo prédio instrumentalizando a escola para atender 600 alunos em seus três turnos. O SEJA começa a funcionar em 18 de junho do mesmo ano e nessa ocasião é finalizado o Regimento Escolar.
Em dezembro de 1997 é entregue o terceiro prédio da escola que a capacita a tender em torno de 1100 alunos.

Em 26 de junho de 1998 a Biblioteca passa a chamar-se Sérgio Caparelli e em 1999 a escola passa a usufruir de um ambiente informatizado.
No ano de 2002 a área coberta recebe arquibancadas e são construídas mais três salas de aula onde hoje funcionam o espaço de arte-educação. Além disso, é construída uma pracinha.
Em 2004 inaugura-se uma moderna Sala de Multimeios.

3 comentários:

Juzinha disse...

Gostaria de saber se foi tomada alguma atitude contra a barbarie que aconteceu na escola? Alguém indiciou esta mulher?
O que ela fez é crime e tem que ser punido. Além de maus-tratos contra animais, ela está colocando crianças inocentes em risco.
O crime cometido é o Artigo 32 da Lei Federal nº. 9.605/98
e tem de ser registrado BO.

JullieC* disse...

A mulher que envenenou 2 cachorros na frente de TODA a escola precisa ser punida. Todos sabem que o que ela fez é CRIME previsto em Lei Federal, portanto ela precisa ser punida para que sirva de exemplo a todos.

Que tipo de ensinamento essas crianças que a viram cometer um crime aprenderão, caso nada aconteça a essa louca?

Anônimo disse...

A Arquiteta Denise Cunha Carazza trabalha ainda por aí? Se é a mesma pessoa, foi minha chefe na época da Febem, lá pelos anos 90.